Atletas que vão competir no Rio em 2016 podem contrair doenças nas ‘águas olímpicas’

Os atletas que vão competir nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, podem estar correndo um grave risco, afinal, eles terão que nadar e velejar em águas contaminadas por fezes humanas. Sabem o que isso significa? Que eles serão alvos fáceis para diversas doenças, o que pode deixar vários atletas de fora das provas.

Uma análise da qualidade da água encomendada pela Associated Press encontrou níveis perigosamente altos de vírus e bactérias de esgoto humano em locais de competições olímpicas e paralímpicas.

A poluição extrema das águas é bem comum no Brasil, já que a maior parte dos esgotos não é tratada e uma grande quantidade de resíduos escorre por valas abertas até riachos e rios, como os das competições aquáticas dos Jogos Olímpicos.

Mais de 10.000 atletas de 205 nações devem competir nos Jogos Olímpicos do ano que vem, e quase 1.400 deles estarão velejando nas águas próximas da Marina da Glória na Baía de Guanabara, nadando na praia de Copacabana e praticando canoagem e remo nas águas insalubres da Lagoa Rodrigo de Freitas. Por isso, foram encomendadas quatro rodadas de testes em cada um desses três locais de competições olímpicas. Os resultados indicaram que nenhum deles é seguro para nadar ou velejar.

palmas

Durante a candidatura olímpica, as autoridades cariocas prometeram que os jogos “recuperariam as águas magníficas do Rio” com um programa governamental de US$ 4 bilhões para expansão da infraestrutura de saneamento básico. Mas por enquanto, nenhum resultado foi apresentado.

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES