Conta de água pode subir pela terceira vez na capital paulista

Depois de dois reajustes tarifários, a conta de água e esgoto pode subir pela terceira vez desde dezembro do ano passado para os consumidores de São Paulo. A Sabesp quer repassar para a fatura dos clientes paulistanos o encargo de 7,5% da receita bruta obtida na cidade.

Esse repasse foi autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo em março de 2013, mas foi suspenso no mês seguinte. Em abril do ano passado, quando a Arsesp autorizou um reajuste de 5,4% na tarifa cobrada em todo o Estado, o governo Alckmin e a gestão Fernando Haddad pediram que a Sabesp mantivesse a suspensão da medida até a conclusão da revisão do contrato, o que deve acontecer em dois meses.

Em junho, a pedido da Sabesp, a Arsesp autorizou um aumento extraordinário, de 15,2%, em razão da crise hídrica, mas a Sabesp queria um aumento de 22,7%. Com o reajuste menor, a companhia anunciou corte superior a 50% nos investimentos em esgoto no Estado.

O reajuste na conta é questionado na Justiça pela Associação de Consumidores Proteste. “Tivemos um reajuste extraordinário altíssimo em junho. Um novo aumento é um absurdo, inaceitável, inimaginável para quem já está ficando sem água. Penaliza duas vezes o consumidor”, disse a coordenadora da Proteste, Maria Inês Dolci.

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES