Depois de paralisação por conta da greve, reposição de aulas em SP acontece sem merenda

Após 89 dias da mais longa greve dos professores de São Paulo, a reposição de aulas está acontecendo em todas as escolas da rede estadual, mas sem que os alunos recebam a merenda de costume. No lugar do arroz e do feijão, as escolas estão oferecendo lanches, sucos e frutas. Quando falta algum desses itens, o jeito é improvisar.

Isso porque as cozinhas que oferecem a comida para as escolas são todas terceirizadas, e praticamente todos os funcionários estão em férias. De acordo com a Constituição, a merenda escolar é um “direito dos alunos da educação básica pública e dever do Estado”.

Boa parte dos alunos, principalmente os menores, vão para a escola sem comer nada, e com a falta da merenda, alguns alunos acabam não comparecendo às aulas. O governo não informou quantas escolas recebem merenda de cozinhas terceirizadas ou onde elas estão.

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES