5 doenças bizarras causadas pela tecnologia

Medos, fobias e outras doenças bizarras relacionadas são comuns hoje em dia, especialmente porque as pessoas levam uma vida mais agitada, com pouco ou quase nenhum tempo para si mesmas. Mas, além dos transtornos “comuns”, ou melhor dizendo, mais conhecidos hoje em dia, há outros novos, causados pela exposição excessiva à tecnologia.

Claro que quando falamos sobre doenças bizarras, causadas pela tecnologia, estamos falando sobre coisas e reflexos reais, que podem desorganizar o psicológico de qualquer um. Nessa lista de doenças bizarras, então, você não vai encontrar nada sobre vírus zumbi enviado por e-mail, nem nada parecido. Tão todas doenças bizarras, possíveis de acontecer com qualquer pessoa saudável, que tenha contato frequente e obrigatório seja com o celular, o computador e a internet em si.

Por mais improvável que essa história possa parecer, acredite, doenças bizarras relacionadas ao medo ou à angústia de usar eletrônicos existem e atingem milhares de pessoas ao redor do mundo, por mais que a maioria dos que sofrem com esse problema não comente sobre ele.

Aliás, muita gente por aí não sabe que sofre com algumas dessas doenças bizarras, causadas pelo uso excessivo de tecnologia. Você, inclusive, pode ser um desses enfermos de doenças bizarras e tecnológicas, sabia? Será que você apresenta alguns sintomas que nunca percebeu? Descubra em segundo.

Confira, na lista abaixo, algumas doenças bizarras causadas pela tecnologia:

1. Tecnofobia

1

Essa fobia está ligada ao medo acima dos padrões normais da forma com que a tecnologia pode influir na vida. Por mais estranho que possa parecer, essa doença realmente existe e o mais curioso: não é algo recente! Especialistas apontam que os primeiros casos da tecnofobia foram registrados logo na época da primeira revolução industrial, quando as pessoas passaram a ter medo dos avanços tecnológicos e como isso poderia intervir no cotidiano, roubando seus empregos, por exemplo. Mas há um aspecto ainda mais bizarro dessa doença: indivíduos que têm medos físicos de coisas eletrônicas, como de portas de banco.

2. Nomofobia

2

Essa, nada mais é que a ansiedade sem medidas que atinge algumas pessoas quando não estão perto de seus smartphones. Isso pode acontecer também pelo simples fato do aparelho não estar com a bateria carregada. Quem é afetado por essa fobia, tem sempre a impressão de que está impossibilitado de se comunicar, que vai precisar do celular a qualquer momento por causa de uma emergência e assim por diante.

3. Ciberfobia

3

Pessoas que trabalham por longos períodos em frente aos equipamentos eletrônicos podem desenvolver esse tipo de fobia quando se vêem forçados a utilizar computadores, por exemplo. Ou seja, quem sofre dessa fobia pode, simplesmente, passar a ter crises de ansiedade ou paranoias diversas. Mas, conforme especialistas, assim como a tecnofobia, a ciberfobia também pode se manifestar por meio de medos físicos.

4. Telefonefobia

4

Essa não parece muito comum, até porque as pessoas não costumam comentar esse tipo de transtornos. A telefonefobia, por exemplo, consiste em um problema relacionado à ansiedade, angústia e até ao medo de ter que atender ou realizar chamadas telefônicas. Há pessoas que possuem essa fobia tão desenvolvida que sofrem com ataques de pânico e hiperventilação quando são obrigadas a usar o telefone.

5. Selfiefobia

5

Esse é um tipo novo de fobia, que ainda não está catalogado cientificamente, mas que já está sendo debatido por estudiosos. Esse transtorno consiste, na verdade, no medo ou angústia de tirar ou mesmo ver fotos do tipo “selfie” devido ao grande volume desses registros que existem na internet hoje em dia. Agora, se esse não for seu caso, ou se já superou o medo de selfies, talvez você queira aprender como tirar selfie no espelho sem mostrar a câmera.

Fonte: SegredosDoMundo

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES