A crise de água em São Paulo retratada nos muros da cidade

O pintor de rua Thiago Mundano é um dos artistas que transformou a falta de água em São Paulo em arte pelos muros da cidade. “Troco iPhone 6 por dois litros de água” é a frase estampada na Av. 23 de Maio, Zona Sul.

Thiago é ativista de causas ambientais, e ao lado do grafiteiro Felipe Arantes, o Iskor, ironiza a situação por meio de várias obras. Em um trecho da obra na 23 de Maio, “retirantes paulistas” desenhados por Mundano, recorrem aos cactos para conseguir água.

“Estamos sem água porque estamos afogados nisso.”, diz Iskor sobre uma das pinturas que mostra uma pessoa se afogando em um mar de excrementos.

As colunas que sustentam o Viaduto Beneficência Portuguesa, por exemplo, viraram telas para quatro artistas, entre eles, Paulo Ito, os grafiteiros Apolo Torres, William Mophos e Felipe Borges, conhecido como 3ªVisão.

Segundo Torres, os alagamentos e a estiagem são problemas que têm raiz comum: o desrespeito à natureza. E os artistas são pessimistas quanto ao futuro. “Não tem solução em curto prazo. Não é de uma hora para a outra que faremos um milagre” afirma o grafiteiro.

Confira a galeria com as pinturas:

 

 

 Por Jessica Di Risio

 

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES