Sabesp faz ponte de madeira para evitar morte de capivaras

A Sabesp está colocando toras de madeira, que vão funcionar como pontes, na obra emergencial de transposição de água da Billings (Sistema Rio Grande) para a Represa Taiaçupeba (Sistema Alto Tietê), para evitar a morte de capivaras. Isso porque, pelo menos dois animais morreram depois de ficarem presos entre as valas. 

A obra emergencial está em construção há cerca de três meses, e a Sabesp tem sido criticada por diversos ambientalistas pela falta de um Estudo de Impacto Ambiental antes que ela começasse. De acordo com ativistas da região, as tubulações de 1,2 metro de diâmetro, dificultam a entrada e a saída dos roedores no rio, por isso, eles acabam caindo na vala entre os tubos e morrem.

Em nota, a Sabesp informou que “lamenta a morte das capivaras” e que “já tomou medidas para evitar que tal fato se repita”. A empresa afirmou ainda que “atendeu a todas as exigências legais e ambientais para a transposição”.

A Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), responsável por liberar a obra, afirmou que “não há qualquer descumprimento da legislação ambiental com respeito ao licenciamento das obras nos sistemas Rio Grande e Alto Tietê”.

A transposição de 4 mil litros por segundo da Billings para o Alto Tietê foi anunciada em fevereiro pelo governador Geraldo Alckmin, para ser entregue em maio, mas na semana passada, a Sabesp afirmou que ela entrará em operação apenas em outubro.

Redação Metropolitana

Redação Metropolitana

Redação em METROPOLITANA FM
Somos a Metropolitana com muito Yes pra você! 98.5 FM
Redação Metropolitana

Deixe seu comentário

NOVIDADES